sexta-feira, 14 de setembro de 2007

Afinal...


Afinal a cultura eslava não era tão decadente e anti-ariana como Hitler a proclamava em público. A colecção de discos musicais de Adolf Hitler foi descoberta recentemente. Ora qual a surpresa dos investigadores quando encontraram discos de compositores russos como Tchaikovsky, Borodin, Mussorsky, entre outros. E o mais estranho é o fascínio revelado por intérpetes judeus. Vejam a notícia do Bliz: "A colecção de discos de Adolf Hitler, recentemente encontrada nos arredores de Moscovo, contém nomes de compositores e de músicos inesperados. O ditador alemão considerava os músicos judeus e os compositores russos como pertencentes a uma raça “sub-humana”, para além de considerar que não existia algo a que se pudesse chamar de “arte judia”. No entanto, parece que Hitler os escutava em segredo.Assim, entre as obras dos alemães Wagner e Beethoven, que com naturalidade se encaixavam na colecção do Fuhrer, surgem alguns discos mais inesperados: um concerto do compositor russo Tchaikovsky onde o violinista judeu, Bronislaw Huberman fazia um solo. O mesmo Bronislaw que havia sido considerado inimigo público do Terceiro Reich alemão. O nome de Artur Schnabel surgia noutro disco. Schnabel foi um músico e cantor austríaco, forçado a abandonar a Alemanha no ano de 1933 por ser judeu. Outros discos continham obras dos compositores russos Borodin e Rachmaninoff."

1 comentário:

Marta disse...

Nada me admira neste ser estranho.