domingo, 2 de julho de 2006

Águas Silenciosas


Conheço mal a história do Paquistão. A sua história parece estar marcada até aos nossos dias pela violência. Em 1947, a separação do Paquistão da Índia provocou o sofrimento e a morte a milhões de pessoas. Cenas terríveis voltaram a passar-se nos princípios dos anos 70 quando o Paquistão se cindiu em dois países e o Paquistão Oriental se tornou independente: o Bangladesh. A crise humanitária que se seguiu ainda ressoa na memória de muitos de nós. Mas este filme da realizadora Sabiha Sumar aborda um outro drama que acontece quando o primeiro-ministro Ali Bhutto é preso e enforcado num golpe militar. A Sharia, a lei islâmica, é implantada no país. O filme aborda explicitamente as raízes do fundamentalismo islâmico e as suas consequências funestas sobre a vida das pessoas e, em particular, das mulheres. O filme parece fazer jus às palavras de Karen Armstrong sobre as raízes do fundamentalismo (Battle for God): jovens descontentes com a crise generalizada das sociedades agrárias que procuram uma "saída revolucionária" para as suas vidas.

3 comentários:

Ana disse...

The creation of Pakistan was rooted in Churchil's devil mind and till now it is a wound for Indian Sub continent.However another two films,I suggest here is Deepa Mehta's "the Earth" and Dr Chandraprakash Dwivedi's "Pinjar"(story:Amrita Pritam)
based on the partition of India and creation of Pakistan.
Have a good day Bhixma.With a kiss.

Su disse...

Maravilhoso seu blog...

sonia r. disse...

Agora fiquei curiosa...um beijinho de bom dia Bhixma.