quinta-feira, 14 de junho de 2007

Corujas no Cérebro


"The Conquest of the Air" (1938/39), pintura de Roland Penrose (1900-1984).
Este quadro do pintor surrealista inglês Roland Penrose é, segundo o historiador britânico, de origem espanhola, Felipe Fernández-Armesto, uma das obras seminais da cultura contemporânea.
Todos nós nos lembramos das conhecidas palavras de Hegel ("Prefácio" às Lições de Filosofia do Direito), segundo as quais a coruja de Minerva só levanta voo ao crepúsculo. É uma declaração, em si mesma, trágica porque significa que a sabedoria, isto é, a filosofia, surge sempre na vida das pessoas demasiado tarde. Com efeito, Minerva era a deusa romana da sabedoria. Mas a obra de Roland Penrose ainda é mais inquietante. A sabedoria é transformada numa pulsão predatória, aprisionada no cérebro de cada um de nós. Podem ver com maior pormenor a coruja de Penrose se clicarem na imagem seguinte para aumentar as suas dimensões.

1 comentário:

Maísha disse...

Desconhecia este artista e a sua obra. Fabulosa interpretação!