quarta-feira, 24 de janeiro de 2007

Satyagraha



p.s. se não conseguir ouvir, clique aqui
Vídeo no qual o neto de Gandhi explica, em inglês, o sentido da palavra que define a filosofia do seu avô: satyagraha. Numa primeira análise, tanto a mentira como a verdade são libertadoras; se não nos fosse possível mentir não criaríamos o espaço da ficção na qual a nossa alma pode voar; mas, no domínio da realidade, apenas a verdade nos liberta. "Sat cit ananda", dizia o filósofo indiano Shankara (IX dC): "ser - consciência - felicidade". Só a percepção da realidade, tal como ela é, mesmo que seja dolorosa, nos permite atingir aquilo que tantas vezes chamamos "felicidade" (ananda). Mas à custa de tanta mentira aos outros e, sobretudo a nós próprios, não correremos o risco de confundir a verdade com a mentira? Daí que Gandhi nos fale sobretudo de uma busca (agraha)... bem, no Ocidente, há um termos muito simples para esta mesma atitude e chama-se "filosofia".

2 comentários:

mrf disse...

Talvez conheça. Eu adoro esta ópera (faz parte de uma trilogia):

http://www.glasspages.org/satyagraha.html

E gostei, é claro, desta entrevista.

Bhixma disse...

E eu também. Cantada em sânscrito, a língua, por excelência, do canto
p.s. as duas outras óperas da trilogia (sobre Einstein na praia e sobre o faraó Akhenaton) já não são tão bem conseguidas (para o meu gosto).