sábado, 7 de abril de 2007

Maria Farantouri


Maria Farantouri (por vezes, a transliteração do "t" grego surge como o nosso "d", o que dá naturalmente "Farandouri").
Uma das maiores cantoras gregas da actualidade que interpretou a bela canção, "O Cântico dos Cânticos" (Asma Asmátôn), do músico grego Mikis Theodorakis, com letra de Iacovos Kampanellis (poeta israelita de origem grega que esteve preso no campo de concentração de Mauthausen).
Sobre a cantora nada melhor do que consultar o seu site, Maria Farantouri.
Se quiserem ouvir um excerto desta canção, basta clicar em Cântico dos Cânticos. Ouve-se primeiro a melodia e só ao fim de algum tempo é que se escuta a voz inconfundível de Maria Farantouri cantando a primeira estrofe do poema. Sobre esta canção e o sentido deste poema, basta visitar este site italiano (clique aqui). Para lá de múltipla informação, encontram neste site traduções em várias línguas do poema de Iacovos Kampanellis, mas como não existia nenhuma em português, aqui vai a minha versão (que o referido site já recebeu e amavelmente publicou):

CÂNTICO DOS CÂNTICOS

Como é belo o meu amor
Com o seu vestido de todos os dias
Com um pequeno pente no cabelo
Ninguém sabia como ela era tão bela.

Raparigas de Auschwitz,
Raparigas de Dachau,
Não viram o meu amor?
Ela já não levava mais o seu vestido
nem o pente nos seus cabelos.

Como é belo o meu amor
Acarinhada pela sua mãe
Coberta de beijos pelo irmão
Ninguém sabia como ela era tão bela.

Raparigas de Mauthausen,
Raparigas de Belsen,
Não viram o meu amor?
Nós vimo-la na praça gelada,
com um número no seu braço branco
E uma estrela amarela sobre o coração.

Como é belo o meu amor
Acarinhada pela sua mãe
Coberta de beijos pelo irmão
Ninguém sabia como ela era tão bela.

1 comentário:

nilidis disse...

como é belo! como é belo!