quinta-feira, 9 de fevereiro de 2006

Kitsch Trash Piroso na Arte


A artista ucraniana Nathalia Edenmont - actualmente residente na Suécia - faz parte da nova escola artística chamada "body art" ou "ritual art". O seu método de criação artística é muito sui generis. Mata animais para os transformar em elementos de obras ditas artísticas. Neste caso, matou cinco hamsters para fazer esta montagem. Segundo ela, os cinco hamsters representam as cinco estrelas da antiga bandeira da União Soviética, império que oprimiu o seu país. Edenmont não fica apenas por hamsters... mata igualmente gatos e outros animais. Quando questionada sobre a barbaridade dos seus actos, responde habitualmente com o facto de milhões de animais serem mortos diariamente. E assim, com esta "morte artística", a vida destes animais ganha um novo sentido. Não vou discutir o nível (QI) revelado nesta argumentação. Lembrava apenas o facto histórico de Nero transformar corpos de cristãos em tochas para obter um efeito artístico nos seus jardins. O escritor austríaco Hermann Broch tinha um nome - que se tornou comum - para este tipo de experiências artísticas: kitsch, isto é, trash, lixo, piroso...

2 comentários:

Anónimo disse...

ARTISTA COM UM TRABALHO REPUGNANTE E PATÉTICO!

parasensorial disse...

Espero que o meu trabalho enquanto "olivromorreu" não seja tão repugnante e patético como o dessa artista nojenta!

Mas podes ouvir e tirar as tuas conclusões em www.soundclick.com/olivromorreu

Aconselho a audição apenas dos últimos 6 temas mais recentes - nuvens, adrenalina solar, loucura, êxtase, amor e sombra, libertação -, já que são onde estou agora e rejeito os outros como mera busca.

Um abraço e continuação de boas férias, se tal for o caso.

Nuno Maltez.