sábado, 18 de fevereiro de 2006

O Canto do Cisne


Clique na imagem e tente vê-la a 100%
Andamos, agora, todos em estado de semi-pânico com as rotas migratórias dos cisnes que cobrem grande parte do centro da Europa. A beleza e a morte de mãos dadas. Mesmo com todas as pandemias à vista, é vital não perder o nosso encanto pelas aves do céu. É vital que a morte não domine a nossa sensibilidade e não cegue o nosso olhar. Afinal, a morte, como a beleza, estarão sempre presentes junto a nós. Como disse Buda, “nem no céu, nem nas profundezas do oceano, nem numa caverna da montanha, nem em qualquer outro lugar, o homem pode libertar-se do poder da morte.” (Buda, Dhammapada). Sem perdermos a prudência, saibamos, apesar do poder da morte, cultivar a beleza nas nossas vidas.

2 comentários:

sonia r. disse...

Sublime!!!
Boa noite.

hfm disse...

Muito, muito bom!