sábado, 3 de fevereiro de 2007

Noli me tangere


Clique na imagem para a ver melhor
Quadro de Agnolo Bronzino, pintor florentino (1503-1572), onde se retrata uma das cenas mais intrigantes do Novo Testamento. Quando Jesus ressuscita, Maria Madalena aproxima-se dele, mas Cristo diz-lhe: "não me toques" (Jo, 20:17). Esta frase é bem intrigante, pois antecede o momento em que São Tomé toca as suas feridas ("ver para crer"). Deste modo, muitos tradutores, preferem dar um sentido figurado à frase e traduzi-la por "não me retenhas". Pensando bem, diria que a emenda é pior do que o soneto... Na pintura renascentista, o noli me tangere tornou-se um tema privilegiado.
Já agora, Agnolo Bronzino

é conhecido como "bronzino" por causa do seu semblante carregado (de bronze). Certamente deveria ter muitas preocupações na corte dos Médici e, deste modo, ficou com coração de bronze (talvez o mesmo do Príncipe Feliz de Oscar Wilde). Mas essa é uma outra história...

2 comentários:

hfm disse...

O que eu gosto do que aqui leio.

paragem breve disse...

Concordo em absoluto com as palavras da Helena.