sábado, 12 de maio de 2007

O Insulto como uma Bela-Arte

Gostei tanto deste livro...

que encomendei este outro...

E nada melhor do que um pequeno exercício!

Pignouf - pessoa pouco delicada
Egoïste - dispensa explicação!
Moule à gaufres - rosto cheio de bexigas (deriva da forma culinária para fazer coscorões, o "gaufrier")
Troglodyte - vive numa gruta
Polygraphe - autor que trata de tudo e, como tal, de nada.

Não pensem que estou irritado ou a insultar alguém. Quanto muito é o esboço de um auto-retrato...:-)

6 comentários:

paragem breve disse...

Um belíssimo auto-retrato, sem dúvida ;).Esquecendo esse pequeno e desculpável pormenor de "egotismo", mais um post cheio de interesse e na linha de variedade que é apanágio desta casa.

botinhas disse...

O dos insultos do capitão é delicioso!

Maísha disse...

Os insultos do capitão Hadock vivem muito bem arrumados numa gavetinha na minha memória desde há anos :-)
Costumo recorrer a eles especialmente em épocas de exames, entregas de trabalhos, telefonemas para a segurança social...
Nada como um #$%/&%$% para nos animarmos!

Anónimo disse...

Ola,

Sou francês mas arranho português (do Brasil, não tenho raizes portuguesas nenhumas) e encontrei sua pagina procurando umas coisas sobre Etty Hillesum, uma mulher muito importante na minha vida. Existe algo em português ou não queria traduzir a obra dela ? (do holandês ou do inglês...)

Olivier

Bhixma disse...

Que eu saiba não existe nada em português. Existe uma nova fundação que talvez goste desse projecto: Instituto de Humanidades e Ciências Inteligentes, Rua dos Freixos, 9 - Quinta da Marinha, 2750-007 Cascais

Anónimo disse...

Oi,

Obrigado por ter respondido tão depressa, a Sra não estaria interessada na tradução disso ? Talvez não tenha muito tempo (nem eu na verdade)

Um abraço, continuarei lendo.

Olivier