sábado, 12 de março de 2005

A Consciência e a Linguagem

"Nos tempos em que estudava medicina e neurologia, lembro-me de perguntar a algumas das pessoas mais sábias que me rodeavam como é que produzíamos a mente consciente. Curiosamente, a resposta era sempre a mesma: o segredo está na linguagem. Diziam-me que as criaturas sem linguagem estavam limitadas à sua ignorante existência, ao contrário de nós, felizardos humanos, a quem a linguagem permitia conhecer. A consciência era uma interpretação verbal dos processos mentais em curso. (...) Esta resposta pareceu-me sempre muito simples, simples demais (...) E a resposta não só era simples, mas também improvável, dado aquilo que me era dado ver sempre que visitava o Jardim Zoológico. Nunca acreditei na resposta e agrada-me muito nunca ter acreditado."
António R. Damásio, O Sentimento de Si, p.133; ed.ingl. p.106

P.S. Este post é dedicado aos meus blogs "irmãos", Papoila procria, A Fonte do Horácio e Púrpura Rosa. Algo me diz que Divas & Contrabaixos e outros blogs também o compreendem...;-)

3 comentários:

MRF disse...

Obrigada pela referência. Quanto ao António Damásio, penso que ele acabou concluindo que as imagens (perceptivas, evocadas) são o principal conteúdo dos nossos pensamentos, independentemente da forma como depois os reproduzimos (usando a palavra ou outros símbolos, numa dada linguagem). Lembro-me de ele referir o Einstein que dizia sentir que os elementos de tipo visual e muscular eram mais importantes que a palavra no seu mecanismo de pensamento...
Gosto imenso desta área, a neurobiologia(apenas curiosidade). Acho que ias gostar do Jean-Didier Vincent.

Quanto à consciência de si que poderão ter os gatos ou os cães..., é preciso ser amigo de um para compreender! :-)

Horácio disse...

viva Bhixma,

gostei imenso do post e da Koko :-).
A Koko devia dar umas palestras aos tais "sábios" de que Damásio fala.
Subscrevo as palavras de MRF:
"Quanto à consciência de si que poderão ter os gatos ou os cães..., é preciso ser amigo de um para compreender".
:-)
um abraço, Bhixma
Horácio

margarita disse...

obrigadas pela fraternidade,as nossas palavras seguem-vos o olhar...Damásio e outros dessa extraordinária equipa multidisciplinar trabalham uma antiga crença e felizmente enuncida agora científica:linguagem verbal é apenas um dote_ os deuses esperam no silêncio dourado a palavra de honra...pelo caminho vamos procurando as pedrinhas que nos orientem...até ao centro Sonhado,
olfactando a intenção amorosa,
expresso a nossa alegria pela vossa presença activa...
púrpura's